domingo, 3 de agosto de 2014

E eu sei que nada vai mudar. Sei isso a cada minuto que passa, mas não te consigo largar. Que aborrecimento de memórias pendentes! Lembranças que teimam em permanecer e gestos que eu sei que não vou esquecer. Não me pertences, nem sei se algum dia tiveste esse papel em mim. Sei que agora preenches os meus sonhos e fazes-me querer ser tua. Fazes-me pensar em tudo o que passou. Nos mimos, nas carícias, nas conversas, naqueles abraços... Oh como eram bons os abraços que me protegiam de tudo e faziam com o que o mundo inteiro se resumisse a nós! Pensávamos da mesma maneira, queríamos o mesmo no futuro: nós! E de repente tudo fica transformado em indiferença, desprezo e raiva. E todos os momentos bons ficaram nos sítios a que pertenceram, naqueles dias, horas e minutos que se transformavam em segundos de tão bons que eram. E eu? Eu fiquei aqui à espera que tudo voltasse ao mesmo. Eu e tu.

3 comentários:

Cici disse...

Eles podem não voltar, mas os momentos bons realmente nunca desaparecem...

s a r a disse...

Muito Obrigada <3´
Que lindo :)

Lluz disse...

Gostei muito!