domingo, 12 de julho de 2015

Sei bem. Sei bem que serás tu. Para sempre tu. Sangue do meu sangue. Mais do que irmão, amigo. "Não tenhas medo", tu disseste. E eu não tive, sabia que ias lá estar se eu caísse, se eu chorasse. Eras tu quem eu tinha a certeza que me ia proteger. És tu o homem da minha vida. És tu que fazes de pai, irmão e amigo. Sempre foste. E isto deixa o meu coração apertado, reconfortado. Deixa os meus olhos com água, e a alma pequena. Não te agradeço, mas estou eternamente agradecida. Sei que serás tu. Sempre foste. O teu abraço muda conforme as situações, mas mantém-se teu. As tuas palavras ou sermões têm valor para mim. E fazem-me crescer, reviver. Aprender a viver com esta coisa a que chamamos vida e nos magoa, continuamente, mais e mais. E de vez em quando traz dias bons, como ontem. E pessoas boas, como tu. Não te agradeço, mas olha, obrigada. Por tudo. Por teres nascido antes de mim para me proteger. Por te protegeres e me ensinares a estar sempre cá. A ter paciência. A pedir desculpa. Sei que serás tu. Sempre foste.

3 comentários:

Kiara disse...

r: Eu não quero apagar por ter vergonha do meu percurso ou o que quer que seja... é apenas porque, tendo um trabalho onde lido com adolescentes, é um risco muito grande!

Mariana disse...

"Por teres nascido antes de mim para me proteger." Há frases que dizem tudo... Muito carinho e amor para vocês os dois.

um beijinho grande

Cláudia S. Reis disse...

Que nunca deixe de ser assim :)